- Notícias

Audiência pública esclarece repasse para Centro de Equoterapia

A Comissão de Justiça da Câmara Municipal de Rio Claro, integrada pelos vereadores Juninho da Padaria (presidente), Sergio Carnevale ( 1º secretário) e Sergio Desiderá (membro), realizou na tarde desta sexta-feira, dia 18, audiência pública com representantes do Centro de Equoterapia e da Liga Municipal RioClarense de Futebol de Salão. O vereador Julinho Lopes também esteve presente.

O objetivo foi esclarecer a situação das duas entidades em relação ao repasse de recursos públicos. De acordo com o vereador Juninho da Padaria, a audiência também possibilitou a explicação sobre os trâmites necessários para aprovação de projetos de subvenção.

“Esta é uma oportunidade de elucidar de que a Câmara Municipal não está criando empecilhos ou atravancando o projeto de subvenção ao Centro de Equoterapia. O projeto deu entrada no dia 25 de abril e já pedimos comissão conjunta para na próxima sessão legislativa o projeto possa ser votado”, destaca Juninho da Padaria.

Miriam Oliveira Bastista, coordenadora do Projeto de Equoterapia, e Natalia Fiocco, fisioterapeuta compareceram à audiência e responderam dúvidas dos vereadores. Elas informaram que este ano será a primeira vez que o Centro de Equoterapia receberá o repasse.

O vereador Sergio Desiderá lembrou que por motivos burocráticos e a necessidade de alteração no Estatuto do Centro de Equoterapia não ocorreram repasses nos anos anteriores.

Já a situação da Liga Municipal RioClarense de Futebol de Salão é mais complexa. Em virtude de problemas internos após o falecimento do presidente em 2010, a diretoria se dissipou e com isso a Liga está paralisada.

Os vereadores orientaram o representante Rogério Silva que a primeira atitude a ser realizada é a reestruturação da Liga com a eleição de uma nova diretoria. Existe também a necessidade avaliação de prestação de contas de anos anteriores.

De acordo com que os vereadores informaram, a Câmara Municipal estará à disposição para auxiliar para a reestruturação da Liga. “Estamos oferecendo apoio para análise de documentos, apoio jurídico e orientações”, destacou Juninho da Padaria.

O presidente da Comissão de Justiça alertou que o projeto só poderá ser colocado para votação após a apresentação de todos os documentos necessários comprovando a reorganização da Liga e as prestações de contas de anos anteriores, nos quais foram repassadas verbas públicas.

“Este é o procedimento correto a ser seguido, temos que ter responsabilidade e solicitar o cumprimento de todas as exigências”, conclui Juninho da Padaria.