- Habitação, Notícias

CDHU discute regularização de casas populares com comitiva local

Encontrar caminho para que as 66 famílias que residem nas casas populares do Bloco G do Jardim Novo possam receber as suas escrituras. Com esta meta, comitiva de Rio Claro formada pelo vice-presidente da Câmara de Rio Claro Julinho Lopes (Progressistas) e o secretário municipal de Habitação Anderson Golucci esteve na última quarta-feira, 4/7, no Núcleo Regional da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) localizada em Araraquara.

Secretário municipal de Habitação Anderson Golucci, vereador Julinho Lopes na reunião com o gerente da CDHU Benedito dos Santos

No encontro com o gerente regional da CDHU, Benedito dos Santos, Julinho Lopes solicitou informações sobre o andamento do processo que visa a regularização das casas populares invadidas há mais de 20 anos. Para o vereador, a medida se faz necessária por dois motivos. A seu ver, a escritura traz segurança jurídica às pessoas que residem no Bloco G bem como abre a possibilidade do governo paulista receber os valores correspondentes de cada unidade. “Hoje, sem a regularização as famílias não tem a posse dos imóveis. Por outro lado, o governo segue sem receber pelo investimento feito já que o local passou por processo de invasão”, pontuou o parlamentar ao agradecer o apoio da gerência regional da CDHU que encaminhou toda a documentação à capital paulista o que motivou a realização do cadastro das pessoas que moram no local.

Outro assunto abordado foi a necessidade de Rio Claro construir moradias populares para a faixa 1 que representa famílias com renda até R$ 1,8 mil. “Temos 13 mil cadastrados em Rio Claro a espera de casas populares nesta faixa. Precisamos definir área e avançar com a construção com o apoio do governo paulista”, disse Golucci.

Benedito dos Santos, mais conhecido como Benê, salientou que a regularização das casas populares do Jardim Novo já está em tramitação em São Paulo. “Nossa equipe técnica está trabalhando neste assunto”, sinalizou.

Com relação a construção de novos núcleos de moradias populares, o gerente da regional solicitou algumas informações da área pretendida à obra para que a CDHU possa fazer levantamento técnico no local.