- Ação Parlamentar, Notícias

Controle rígido de gastos marca novo modelo de gestão e projeta biênio 2019-20 da Câmara

André Godoy (DEM) – Presidente (2019-20)

Buscar soluções criativas para barateamento do custo final sem prejuízos aos serviços realizados. É através do princípio da economicidade que o presidente André Godoy (DEM), reeleito na última segunda-feira, 13/8, confirma a manutenção do novo modelo de gestão administrativa da Câmara Municipal para o biênio 2019-20 que tem como pilares a organização e responsabilidade.

A Mesa Diretora que vai assumir a partir de 1º de janeiro tem Ney Paiva (DEM) na primeira secretaria, Adriano La Torre (Progressistas) na segunda secretaria e José Pereira dos Santos (PTB) como vice-presidente.

José Pereira dos Santos (PTB) – Vice-presidente (2019-20)

Ney Paiva (DEM) – Primeiro Secretário (2019-20)

Adriano La Torre – Segundo Secretário (2019-20)

Ao analisar as ações implantadas no biênio 2017-18, André Godoy observa que a gestão deve ocorrer em sintonia com as exigências da sociedade civil. O presidente avalia que medidas como a adequação do uso de veículos oficiais e regulamentação do pagamento de diárias exemplificam o que considera de uso responsável dos recursos públicos.

“Ao economizar, o Legislativo tem a possibilidade de contribuir com a cidade”, aponta o presidente ao pontuar que em 2017 a Câmara teve participação decisiva na implantação do Espaço Mais Saúde na Avenida Visconde do Rio Claro através da devolução de R$ 1 milhão e na aquisição de duas vans para transporte de pacientes para que as pessoas tenham condição adequada de deslocamento nestes momentos difíceis da vida.

O suporte Legislativo ao governo municipal neste ano assinala André Godoy, possibilitou também a aquisição de dois novos aparelhos de raios-x, digital e que dispensa o uso de filmes radiológicos, já entregues às unidades de Pronto Atendimento (UPA) do Cervezão e do Bairro do Estádio – na Avenida 29.

“Sem equipamentos adequados, o atendimento ao público estava prejudicado. A Câmara esteve presente e hoje temos a satisfação em afirmar que em breve a situação estará resolvida”, aponta o presidente. “Gestores públicos têm a obrigação de estarem atentos às necessidades da comunidade”, enfatiza.

O novo modelo de gestão implantado no Legislativo foi apreciado pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, o TCE-SP, recebendo aprovação do órgão fiscalizador. Para o biênio que vai ter início em janeiro de 2019, André Godoy adianta que as medidas implantadas até o momento serão mantidas e dentro das possibilidades intensificadas. “A gestão responsável dos recursos públicos será prioridade também da próxima Mesa Diretora”, finaliza o presidente.