- Educação, Notícias

Vereador articula parcerias para criação da escola Maria Peregrina em Rio Claro

A partir de uma iniciativa do vereador Thiago Yamamoto (PSB), que está empenhado em estabelecer parcerias com o poder público, empresas e entidades do terceiro setor, Rio Claro se prepara para criar as condições necessárias para a instalação de uma unidade da Escola Maria Peregrina, reconhecida por sua metodologia inovadora de ensino.

Nesta terça-feira (26), os irmãos Max Lopes Wada e Mildren Lopes Wada Duque, fundadores da escola estarão em Rio Claro para uma reunião com o prefeito Juninho da Padaria. No encontro serão discutidas alternativas para viabilizar o espaço físico necessário, a formação do corpo docente, do grupo de voluntários e os critérios para definição das primeiras turmas de alunos.

A escola Maria Peregrina já recebeu premiações importantes. No ano de 2010, por exemplo, ficou entre as cinco melhores do Estado e entre as 17 melhores escolas particulares do Brasil no prêmio Sesi Qualidade de Educação.

Thiago Yamamoto destaca que é a primeira escola no país a ser particular, gratuita, integral, católica, familiar e individualizada. “A escola se mantém através da captação de recursos que se dá por meio de investidores (pessoa física ou jurídica) interessados em contribuir com seus projetos, que já foram premiados inclusive no exterior” – observa.

A vinda dos fundadores a Rio Claro é um desdobramento da visita à sede da escola na cidade de São José do Rio Preto, feita pelo prefeito Juninho no último dia 20 a convite do vereador. Na ocasião, acompanhados também pela secretária municipal da Cultura Daniela Ferraz e pelo vereador Geraldo Voluntário (DEM), todos puderam conhecer a estrutura e a metodologia que fazem da escola um modelo único no país.
Para o secretário da Educação do Estado de São Paulo, Rossieli Soares, a escola Maria Peregrina serve de inspiração para iniciativas que podem ser implantadas no estado ou até mesmo em nível nacional. “Escola não é depósito de criança. Não existe processo melhorar na educação do que o envolvimento da escola com a família. Isso vale para qualquer lugar do mundo, para qualquer escola de sucesso” – disse durante visita realizada em dezembro último ainda na condição de ministro da Educação. E completou: “a gente não deve ter medo de transformar, de sai do comum, do dia a dia das nossas escolas. O Brasil inteiro precisa ter essa coragem para transformar”.