- Acessibilidade

Mercado de trabalho para deficientes encabeça pauta na Secretaria Estadual

Abertura de vagas e igualdade de tratamento. A partir deste dois pontos, Rio Claro abriu discussão com o governo paulista sobre o mercado de trabalho para deficientes. A comitiva local formada pelo vereador Geraldo Voluntário (DEM), assessor municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência Paulo Meyer e o analista de Políticas Públicas Vilson Andrade da Diretoria de Políticas Especiais estiveram reunidos com a secretária Estadual dos Diretos da Pessoa com Deficiência Célia Leão na semana passada.

Geraldo Voluntário e Paulo Meyer na reunião com a secretária Célia Leão em São Paulo.

Além das questões referentes ao mercado de trabalho, a criação de instâncias municipais para discutir os direitos das pessoas com deficiência, comunidade negra e defesa da mulher também foi discutidas com a secretária.

Atualmente Rio Claro conta com Lei Municipal 5212/2018  que instituiu o “Selo Empresa Inclusiva” que visa incluir pessoas com deficiência no mercado de trabalho. De acordo com Geraldo Voluntário, a referida lei poderá ganhar mais força ainda através da parceria com o governo paulista.

Em relação ao fortalecimento de ações no município, citou Paulo Meyer, a criação da Assessoria dos Direitos da Pessoa com Deficiência, possibilitou a realização de vários projetos além de criar um mecanismo de amparo importante para o Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

Paulo Meyer apontou também que “hoje Rio Claro contempla serviços como Residência Inclusiva, esportes inclusivos, Centro de Habilitação Princesa Victória, o programa Incluir, 100% das frotas de ônibus com elevador, considerada uma das mais estruturadas e qualificada profissionalmente, no trabalho de Inclusão escolar do Brasil”.

Para Geraldo Voluntário a criação da lei municipal voltada para a inclusão de pessoas com deficiência, tanto em criação de postos de trabalho no setor privado quanto ações de valorização e inclusão, são de grande importância para o fortalecimento das políticas públicas. “A importância da realização de parcerias com o setor privado possibilitará maiores avanços na inclusão e diminuirá o desemprego entre as pessoas com deficiência”, completou o parlamentar.