- Homenagem, Notícias

Vereadores são homenageados na Alesp por projeto sobre fibromialgia

Os vereadores Hernani Leonhardt e Maria do Carmo Guilherme, ambos do MDB, receberam na última sexta-feira (17/05), na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) Certificado de Agradecimento pelos serviços prestados em prol da comunidade.

Vereadores Hernani Leonhardt e Maria do Carmo Guilherme homenageados na Assembleia Legislativa

A homenagem foi motivada pelo Projeto de Lei 44/2019 de autoria dos parlamentares e aprovado na Câmara Municipal de Rio Claro, que dispõe do atendimento preferencial aos portadores de fibromialgia.

Fibromialgia é uma síndrome comum, na qual a pessoa sente dores por todo o corpo durante longos períodos, com sensibilidade nas articulações, nos músculos, tendões e em outros tecidos moles. Junto com a dor, ela também causa fadiga, distúrbios do sono, dores de cabeça, depressão e ansiedade.

De cada 10 pacientes com fibromialgia sete a nove são mulheres. Não se sabe a razão porque isto acontece. Não parece haver uma relação com hormônios, pois a fibromialgia afeta as mulheres tanto antes quanto depois da menopausa. A idade de aparecimento é geralmente entre os 30 e 60 anos. Porém, existem casos em pessoas mais velhas e também em crianças e adolescentes.

Contudo como tem sua origem é desconhecida, há poucas opções de tratamento e dificuldades em se obter segurança previdenciária. Estima-se que cerca 3% da população brasileira sofra da doença.

O certificado foi expedido pela Associação Brasileira dos Fibromiálgicos e entregue pela presidente e fundadora, Sandra Santos. A cerimônia também contou com o deputado estadual Thiago Auricchio e o deputado federal Ricardo Izar. “Os fibromiálgicos precisam lidar diariamente com uma doença que, comprovadamente, reduz sua capacidade laboral e atrapalha sua convivência social. Ainda há muitos paradigmas sobre a doença, já que ela é ainda objeto de estudo por especialistas. Nesse sentido apresentamos esse projeto de lei em Rio Claro, para que os fibromiálgicos possam utilizar a fila preferencial e ter seu sofrimento um pouco amenizado.”, explica Leonhardt.