- Homenagem, Notícias

Trajetória vitoriosa marca entrega do título de Cidadão Rio-Clarense a Luiz Jardim

Do embarque no Navio Vera Cruz, em Portugal, em 1952, ao momento em que levantou a placa tornando-se Cidadão Rio-Clarense na noite da última terça-feira, 18/6, no Plenário da Câmara Municipal. Os relatos de vida Luiz Freitas Jardim foram acompanhados por amigos e familiares como uma viagem no tempo onde cada capítulo narrado ratificou história de solidariedade, empreendedorismo e amor ao próximo.

Vereador Val Demarchi na entrega do título de Cidadão Rio-Clarense ao empresário Luiz Jardim

A solenidade para outorga do título Cidadão Rio-Clarense ao empresário Luiz Jardim foi definida através do Decreto Legislativo 575/2019 de autoria do vereador Val Demarchi (DEM).

A Mesa Principal, presidida pelo autor da homenagem, contou as presenças do prefeito municipal João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, ex-deputado estadual Aldo Demarchi e sua esposa Candinha Demarchi e a esposa do homenageado Luiza Jardim. O vereador Geraldo Voluntário (DEM) acompanhou os trabalhos com representantes da sociedade civil.

Em sua fala, Val Demarchi destacou a peregrinação profissional de Luiz Jardim por vários municípios do Estado de São Paulo antes de encabeçar a fundação da Irmãos Jardim em Rio Claro. “Quis o grande Arquiteto do Universo que o nosso homenageado ancorasse e criasse raízes aqui em Rio Claro”, enfatizou o parlamentar.

Val Demarchi assinalou que a rede Supermercados Jardim expandiu-se chegando a contar com 14 lojas em Rio Claro e região com cerca de 850 colaboradores. “Destaco nesse momento o espírito empreendedor e progressista do homenageado”, pontuou. “Agradeço toda a família, através da Dona Luiza por eu estar podendo viver esse momento. Rio Claro está mais feliz a partir de hoje por ganhar esse filho ilustre”, completou.

Ao representar a Loja Maçônica, Rafael D’Urso salientou que conhece Luiz Jardim desde o final da década de 60. Recordou-se que a amizade intensificou-se o que também gerou uma confiança profissional. “Ele me elegeu o construtor de suas inúmeras obras inclusive sua residência. A sua atuação à frente do Supermercados Jardim foi admirável”, afirmou.

Aldo Demarchi diz ter sido um privilégio conhecer o homenageado no início das suas atividades aqui em Rio Claro. Ressaltou a importância do título de Cidadania e a alegria da homenagem partir do seu filho, vereador Val Demarchi. “Você, amigo Luiz Jardim, não é exemplo somente como empregador mas também pela sua sensibilidade filantrópica, como irmão de maçonaria e princípios de fraternidade”, frisou.

O filho do homenageado, Luiz Carlos Jardim, ao falar em nome da família agradeceu Val por reconhecer o pai como cidadão rio-clarense: “Estamos diante do português mais brasileiro que já se ouviu falar”.

Juninho da Padaria comentou que neste mês em que Rio Claro completa 192 anos, a Câmara Municipal possibilita a realização de homenagem para pessoa notável como é Luiz Jardim que muito contribuiu para que Rio Claro tenha o sucesso de hoje. “A vida é feita de espelhos e aqui estamos diante de um bom exemplo”, disse o prefeito.

Biografia

Nascido no Sitio da Vargem Lombo da Estrela, Calheta, Ilha da Madeira, em Portugal, no dia 13 de Setembro de 1938.

Filho de Alfredo Freitas Jardim e Maria Augusta da Silva embarcou do porto do Funchal para o Brasil, com 13 anos de idade, no dia 9 de Novembro de 1952, no navio Vera Cruz, com destino a Santos. Vem para o Brasil por conta da política que se instala em Portugal à época pelo governo de Salazar.

Chega ao Brasil em 19 de Novembro de 1952, recepcionado pelo primo e primeiro empregador no Brasil, Manuel da Silva Sé (Gonçalves Sé Supermercados) e passou sua primeira noite no Brasil na capital de Estado, na Rua do Fico nº 70 no Ipiranga de onde dias mais tarde parte para Votuporanga de trem, tendo naquela época sua primeira memória sobre Rio Claro, local onde se fazia a “baldeação” chegando a Votuporanga naquela quinta-feira, após 14 horas de percurso.

Hospedou-se e preparado para começar a trabalhar na segunda-feira seguinte perde seu primeiro emprego antes de iniciar o trabalho já que o local “armazém” onde iria trabalhar pegou fogo de sábado para domingo.

Começou então a trabalhar na mesma empresa, mas em Nhandeara, mais tarde em Maringá (Outubro de 1955 a Abril 1956), depois em São José do Rio Preto: (Abril de 1956 a Maio de 1958) em seguida em Araraquara (Maio de 1958 a Dezembro de 1960) São Paulo (Novembro de 1960 a Maio de 1967) e finalmente em Rio Claro desde 1967.

Chega a Rio Claro para assumir, com seus irmãos a empresa advinda de uma separação da sociedade que vinha fazendo parte “Gonçalves Sé S/A” e cria a “Irmãos Jardim”, mais tarde Supermercados Jardim e chega a inaugurar 14 lojas somando em determinada etapa mais de 850 empregados nas cidades de Rio Claro, São Carlos, Campinas, Matão, Mogi Mirim e Mogi Guaçu onde tinham lojas.

Deixa a sociedade com seus irmãos em outubro de 1985 e leva uma vida mais próxima da família e dos filhos a partir de então, tendo se associado a antigos parceiros e amigos atualmente trabalha na identificação de negócios para fusões e aquisições na “Estrela Assessoria em Negócios”.

Fundador da Associação Paulista de Supermercados, onde foi delegado regional por 18 anos, também foi membro atuante na ACIRC onde esteve presente nas gestões de diversos mandatos, pertenceu ao Rotary Club de Rio Claro, tendo sido presidente bem como tesoureiro da governadoria, atuante na filantropia e beneficência é membro ativo da Loja Maçônica Amizade Fraternal 275 e esteve envolvido na reconstrução dos rumos dados à Santa Casa de Misericórdia de Rio Claro quando ali se instalou uma intervenção.

Amante de futebol e do Velo Clube fez parte da diretoria e ajudou a reger o clube, inclusive nas piores épocas que a equipe passou em sua historia recente, escreveu um livro sobre os resultados que o time alcançou e tem no coração a esperança de ver a Portuguesa de Desportos de volta a elite do futebol paulista.

Confira a galeria de fotos clicando aqui.

Confira o vídeo da solenidade clicando aqui.